Blog da Brasilmaxi

4 Soluções que podem reduzir os custos logísticos e melhorar os níveis de serviços

Você já deve ter lido em algum para-choque de caminhão (ou mídia social) o clichê: NA CRISE; CRIE!

Realmente faz sentido. Alguém importante já disse que na crise o dinheiro muda de mãos. A pergunta é: como fazer para que em um momento tão delicado a grana não saia de sua mão, ou melhor, do bolso, para o do seu concorrente?

Pensando em você, nós elaboramos 4 soluções simples, entretanto matadoras para que você consiga reduzir seus custos e, de quebra, melhorar seus níveis de serviços. Continue lendo até o final saber quais são!

 

1 – Corte os custos assim como você corta suas unhas

Os custos nunca podem ser perdidos de vista. A marcação deve ser serrada – homem a homem — corpo a corpo. Assim como cortamos a unha sempre, os custos devem ser tratados do mesmo modo.

Queremos que fique claro que não estamos falando de pessoas, mas de uma filosofia de planejamento e execução. Esse deve ser um mantra em seu negócio. Por mais que os processos já estejam enxutos, sempre será possível reduzir.

Para isso frequente o chão de fábrica ou CD, converse com quem faz as coisas acontecerem na prática. Você será surpreendido com as ideias e apontamentos deste time, e além disso disseminará a cultura.

 

2 – Persiga os desperdícios muito mais do que o corte de custos

Parece um paradoxo, mas não é. O corte de custo na logística deve existir, no entanto com muita cautela. Explico: como citamos, pessoas é uma preciosidade que não pode ser cortada a qualquer custo. Contudo, inspire-as a encontrar os desperdícios em toda a cadeia.

Adotar a filosofia de melhoria contínua poderá ser uma excelente ideia, haja vista que ela trabalha para eliminar os sete desperdícios principais:

  1. Transporte;
  2. Inventário;
  3. Movimento;
  4. Espera;
  5. Superprocessamento;
  6. Superprodução;
  7. Defeitos.

Cada um desses desperdícios deve ser vislumbrado. Aceita uma sugestão de ouro?! Coloque um embaixador (dono) para cada um destes itens. Não disse para contratar pessoas novas para isso, mas encontrar uma equipe que além de fazer o que fazem, vão estudar, medir, acompanhar e propor redução de custos ou maximização de lucros para cada item.

 

3 – Tenha processos simples e bem operacionalizados

Em 90% das empresas, incluindo aquelas gigantescas onde dinheiro não é problema, processos é um assunto ainda muito sensível.

É comum ver os departamentos, cada um fazendo do seu jeito — o modus operandi na cabeça de antigos profissionais. Pagamentos sendo feitos de maneira arcaica e com espaço para “erros”, processos (quando tem) complicadíssimos de modo que o time operacional não os entende e etc…

Foque urgente em:

  • Escreva todos os processos: desenhe se necessário. Escreva tudo para que não fique na cabeça de poucos. Você pode chamar de IT (instrução técnica);
  • Operacionalizar os processos: ter tudo escrito, mas muito pouco operacionalizado é como não ter processos. Faça com que todos conheçam e passem pelo treinamento. Garanta que todas as mesas, bancadas e departamentos tenham uma pasta cópia de todos os processos;
  • Simplicidade: sem termos mirabolantes ou ferramentas da NASA, por favor. Quanto mais simples mais fácil de entender e operacionalizar. Aposte no simples pra tudo.
  • Padronize: padronização é uma medida necessária. Não o engessamento dos processos, pois na logística tudo é muito dinâmico e se faz necessário pensar fora da caixa, no entanto padronizar as expectativas é uma forma de determinar a cultura. Padronize.

 

4 – Treine constantemente as pessoas no quesito técnico e motivacional

Há quem ache caro investir em treinamento. Existem inclusive aqueles que não o fazem por medo de fazer tamanho investimento e depois essas pessoas irem embora.

Podemos dizer que pessoas indo embora depois de treinadas é o menor de seus problemas. O maior problema mesmo é não treinar as pessoas e elas ficarem do seu lado.

Se demorarmos para entender que a fonte de qualquer riqueza são pessoas, certamente não haverá riqueza.

Tenha as melhores do seu lado. Treine a todo o momento até que sejam as melhores. Motive-as até que sejam os advogados do seu negócio.

Logística demanda paixão, envolvimento, engajamento e superação. Ou você tem os melhores profissionais ou estará sempre à margem dos grandes…

***

Na crise; criar não é tão simples. Mais fácil e mais efetivo é masterizar todas as boas práticas que os grandes do mercado usam.

O dinheiro pode de fato mudar de mãos, mas nunca sairá das mãos daqueles que tenham em seu DNA: redução dos custos, eliminação dos desperdícios, processos bem definidos e profissionais de peso.

Nós da Brasilmaxi estamos à disposição para operacionalizar essas e outras soluções para alavancar sua logística tornando-a um diferencial competitivo.

Brasilmaxi!

2 Commentários

Deixe um comentário

  1. Jorge Raquita
    Reply

    Bom dia!
    Gostei muito das recomendações que foram sugeridas para uma operação mais enxuta e aprimoramentos dos serviços de logística.
    O produto da nossa empresa – cinta reutilizável para pallet – BIG BELT, tem muita relação com: redução de resíduos plásticos, redução de custos, melhoria de produtividade, redução de avarias, ergonomia para o operador, entre outros.
    Se aplica em diferentes segmentos da indústria, além disso o produto é customizado conforme a necessidade e/ou medida do pallet e da carga sobre ele.
    Me coloco a disposição para que conheçam o nosso produto e divulguem tais benefícios.
    Atenciosamente,
    Jorge Raquita
    http://www.bigbelt.com.br

    • Rosana
      Reply

      Jorge

      Agradecemos o comentário e nossa área técnica avaliará o seu produto.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.